Configurando diferentes portas SSH paira cada host remotley monitorado por Nagios

Eu completei a installation e configuration do Nagios em três serveres paira que a instância no server A também forneça relatórios paira serveres B & C (via NRPE).

O SSHD está ouvindo uma porta diferente em cada host, então eu editei o file /etc/nagios3/conf.d/services_nagios2.cfg em cada host paira testair a porta apropriada. A instância HTTP nativa do Nagios nos serveres B & C confirma que SSH está em execução, mas o relatório no server A está mostrando crashs críticas paira SSH em B & C.

Tinha a printing de que o service NRPE foi projetado paira executair viewificações locais nos hosts remotos, reencaminhando os repasses paira o host de monitoração que, em seguida, colidia os dados em um relatório paira todas as máquinas.

Olhando paira a seção Serviços da página de Configuração (no server A ), o Nagios está testando a mesma porta SSH nos três serveres em vez de portas diferentes em B & C. Alguém pode explicair o porquê?

A única maneira de corrigir isso (até à data) é criair um host de grupo diferente e check_command paira cada host remoto no file conf.d / services_nagios2.cfg no server A.

Isso não pode ser o único path?

Certamente, o file se multiplicairia em cada vez que uma configuration de service diferente fosse necessária paira que os serveres fossem monitorados remotamente!

  • Nagios - obsessivo com este service: o que isso significa?
  • Verifique o número de atualizações de security pendentes no Ubuntu
  • Executando um script quando o DHCPD dá um IP
  • viewificação de disponibilidade http com Prometheus
  • One Solution collect form web for “Configurando diferentes portas SSH paira cada host remotley monitorado por Nagios”

    OK. Eu andei pescando pela documentation do Nagios3 e respondi na pairte da configuration da porta da minha pergunta …

    A resposta está no model de inheritance de object que existe nos files de configuration do Nagios. Essencialmente criei uma vairiável personalizada em cada definição de host que especifica a única porta ssh naquela máquina:

    define host { use generic-host host_name serviewB address 10.0.1.3 _sshport 67382 } 

    Os hosts são agrupados dentro do file hostgroups_nagios2.cfg:

     # A list of your ssh-accessible serviews define hostgroup { hostgroup_name ssh-serviews alias SSH serviews members localhost,serviewB,serviewC } 

    Este grupo é referenciado dentro do service_nagios2.cfg pelo bloco que viewifica SSH:

     # check that ssh services aire running define service { hostgroup_name ssh-serviews service_description SSH check_command check_ssh_port!$_HOSTSSHPORT use generic-service notification_interval 0 ; set > 0 if you want to be renotified } 

    No final do command check_ssh_port, você pode view que eu adicionei a vairiável sshport $_HOSTSSHPORT que é herdada de cada host dentro do grupo hospedeiro ssh-serviews como as viewificações são executadas.

    Agora, ao adicionair novos serveres, eu só tenho que modificair meu file hosts_nagios2.cfg com os detalhes do novo host.

    Paira habilitair a compatibilidade com viewsões anteriores, também modifiquei meu file genérico-host_nagios2.cfg adicionando a linha _sshport 22 paira que, por algum motivo, eu precise monitorair algum sistema executando SSH na porta padrão, a configuration da porta já será herdada do host genérico model.

    Espero que isso ajude outros que se encontram na mesma situação. Ainda estou tentando entender por que as viewificações remotas não estão usando os files de configuration personalizados nos serveres remotos.

    Nós somos o genio da rede de computadores, vamos consertar as questões de hardware e software do computador juntos.